quinta-feira, 31 de março de 2016

Ato em contra o impeachment de Dilma promete tomar as ruas do Recife

(por Luiza Falcão Da Rádio Jornal)
(Foto: Lélia Perlim/Rádio Jornal)O protesto organizado pela CUT, MST, PT e movimentos sociais de esquerda está marcado para começar às 15h, com concentração na Praça do Derby. O protesto vai se opor à criação da comissão de impeachment contra a presidOs manifestantes ainda criticam a politização do Poder Judiciário, pois consideram que a justiça não vem agindo de maneira imparcial. O coordenador do MST em Pernambuco, Jaime Amorim, afirma que a democracia brasileira está sendo ameaçada por um golpe político.     ente Dilma Rousseff.

De acordo com os idealizadores, o processo de impeachment é um golpe, pois não existe nenhum crime cometido pela petista. Para o movimento, as pedaladas fiscais – cometidas pelo governo – não são consideradas como infração que dê base para a abertura de processo de impedimento da presidente.  Mas nem todos os manifestantes estão satisfeitos com a gestão Dilma. Com exceção do PT, a maioria dos organizadores do protesto não defende o governo, mas o respeito à democracia e ao mandato legítimo da presidente. Segundo os movimentos sociais, não se pode tirar um governante, apenas por conta da baixa popularidade ou do pouco apoio político no Congresso.
O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Carlos Veras, diz que o fundamento jurídico do impeachment é raso e sem consistência. O ato também deve lembrar os 52 anos do golpe militar no país, que aconteceu no dia 31 de março de 1964. Políticos do Partido dos Trabalhadores, do Partido Comunista do Brasil e de siglas aliadas à esquerda também devem se juntar ao movimento. (matéria Da Rádio Jornal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Postagens mais visitadas