terça-feira, 27 de março de 2018

Youtuber pernambucano é esfaqueado por travesti ao gravar pegadinha

  Portal FolhaPE

                                                     Foto: Reprodução/YouTube
O youtuber pernambucano Gerson Albuquerque, de 22 anos, dono de um canal com quase dois milhões de inscritos na plataforma de vídeos, foi esfaqueado durante gravação de pegadinha no centro do Recife. No vídeo, postado na última quarta-feira (21), ele aparece vestido com roupas de mulher e finge tentar roubar o ponto de prostituição de uma travesti. 

No vídeo, com o título "Tentei roubar ponto de traveco e parei no hospital", a confusão começa quando o youtuber começa a brigar pelo local alegando que o ponto é seu. "Queridinha, posso saber o que a senhora tá fazendo aqui? Aqui é meu ponto!", diz o pernambucano no vídeo. Em seguida, e o vídeo é cortado e Gerson anuncia uma próxima publicação, lançada na quinta-feira (22).

O novo vídeo, intitulado "Levei ponto e amanheci no hospital" [assista abaixo], mostra o momento da facada. Eles começam uma discussão com empurrões e xingamentos. "A senhora tá querendo confusão, bicha? Eu faço ponto aqui todo dia", rebate a travesti. Em seguida, ela o golpeia com duas facadas. 

O cinegrafista então corre para socorrer o youtuber e os dois vão para o hospital. Gerson mostra no vídeo o curativo e se queixa de algumas dores. "O corte não foi tão profundo, mas acabei levando dois pontos. Não pegou em cheio e ainda está sangrando um pouco", diz. O artista conta que só percebeu a faca quando a travesti correu atrás dele. "Tomei antitétano e antiinflamatório e esperei dar alguma reação, mas passei mal e por isso demorei", completou.

Em seu canal, ele mostra algumas situações que assinantes pediram para mostrar nas pegadinhas. O vídeo que terminou em confusão foi pensado a partir de um dos comentários, que pedia que Gerson "roubasse pontos de garotas de programa".

O youtuber afirmou à reportagem do Portal FolhaPE que não denunciou a agressão da travesti. “Não registrei denúncia porque foi uma coisa que eu procurei, só quis ficar de boa e fazer o curativo. Sabia que podia dar algo, mas preferi ficar na minha porque sabia que poderia dar mais problema”, disse Gerson. “Tenho uma parcela de culpa e de erro por isso que não denunciei. Não achei justo ir em uma delegacia e também tem burocracia demais”, acrescentou. 

Gerson conta que o objetivo da pegadinha era ver a reação da pessoa abordada ao se deparar com uma situação “inusitada”. “Procurei alguém para fazer na rua e achei. Tem alguns que andam com uma faca na bolsa para se proteger, mas não esperava que acontecesse comigo. Fui ciente, estava com medo, mas deu no que deu”, completou o youtuber, afirmando que não se arrepende da gravação.

“Não me arrependo. Se desse certo estariam todos me elogiando, mas como deu errado, vieram algumas críticas. Não tenho nada contra as travestis. Minha intenção era apenas fazer a pegadinha”, pontuou. Esta é a quarta vez que ocorre um incidente durante as gravações dos vídeos de Gerson. “Na primeira, subi em um carro da Polícia Civil, sem saber que era. Na segunda levei um murro e perdi a câmera e na terceira também levei um murro e perdi o dente. Está tudo lá no canal”, finalizou.

Continuidade do canal e repercussão do caso
O youtuber afirma que continuará gravando seus vídeos mesmo após o incidente. “Continuarei fazendo e não irei parar, porque é meu trabalho”, disse Gerson. Ele classifica a repercussão como “meio termo”. “Tem gente que diz que estou passando dos limites, mas tem gente que compreende meu lado. A intenção não era partir para violência. As pessoas julgam porque não conhecem meu trabalho. Tinha que dar o que deu”, fechou. 
               

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

TV MEGA NORDESTE