quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Mulher de 53 anos é detida após sacrificar o próprio cão de estimação e beber o sangue do animal

Mulher disse que é praticante do candomblé e sacrificou seu animal com um facão

                                Foto: ilustrativa
 O delegado João Marcello, titular da 6ª Delegacia Regional de São Miguel dos Campos, autuou na tarde desta terça-feira (14), baseado na Lei dos Crimes Ambientais, Luciene da Conceição da Silva. A mulher é acusada de matar seu cão de estimação durante um ritual.

A dona de casa de 53 anos, foi detida no início da tarde, no bairro Mutirão em Roteiro. Ela foi encaminhada a delegacia pelo Grupamento de Polícia Militar (GPM). A mulher apresentava sinais de embriaguez quando foi presa.

Ainda segundo o delegado, Luciene bebeu o sangue do animal, informações dadas por ela durante depoimento. A mulher ainda disse que é praticante do candomblé e sacrificou seu animal com um facão.

O delegado tomou como base o artigo 32 da Lei dos Crimes Ambientais, de 1998. A lei prevê detenção de três meses a um ano, além de multa, para quem ‘praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar’ qualquer tipo de animal. No caso de morte do bicho, a pena aumenta até um terço.

João Marcello lembrou que o Supremo Tribunal Federal irá decidir se o ato de sacrificar animais durante rituais de religião de matriz africana é ou não crime, mas o julgamento foi suspenso na última quinta-feira, dia 09.

Após ser lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência – TCO, a dona de casa foi colocada em liberdade. (Alagoas web)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

TV MEGA NORDESTE

Postagens mais visitadas